quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

A Instituição GASOSA

A instituição GASOSA. Primeira volta de carro, primeira gasosa, ou seja, aqui quando a malta faz merd** no trânsito ou mesmo quando não faz, tem que descontar para a instituição gasosa. Eu ia ao lado e era a minha colega que conduzia.

A abordagem é a seguinte:

Agente: - Disculpe com todo o rispeito e considração vou ter qui lhe pidire os docmento da viatura e de si meismo.

Condutora: - Concerteza Senhor Agente.

Agente: - Senhorita sabi porqui foi mandada parari?

Condutora: - Não Senhor Agente.

Agente: - É que o Senhorita não podi virar à esquerda.

Condutora: - Mas Senhor Agente, eu não tou a virar para lado nenhum, isto não é uma rotunda?

Agente: - É o que parece, mas na realidadi tem um sinal ali qui diz qui não.

Condutora: - Mas qual sinal, não tá lá sinal nenhum, isto é uma rotunda em qualquer parte do mundo. E ainda por cima é a 1ª vez que conduzo em Luanda, isto de facto é tudo muito novo para mim.

Agente: - É a primera veiz qui a Senhorita conduz em Luanda, pronto eu vou lhi perdoar uma coima de 6280 kuanzaz, porqui a policia não podi ser ranhosa e tem o dever de integrare os condutoris e teri uma atitude pouco agressiva, mais vou teri qui ficar com a sua carta.

Condutora: - Mas vai ficar com a minha carta como? Não disse que ia perdoar uma multa? Como é que vamos resolver isto? Já sei, vou dar um incentivo ao Senhor Agente, tenho aqui 2000 Kuanzas, acha que resolve a situação assim?

Agente: - Sinhora condutora pari de acenari com as notas dobri e me dê novamente com os docomento.

Condutora: - Ainda bem que tudo se resolveu a bem. Muito bom dia.

Agente: - Espero que a Sinhora condutora tenha um resto di boa viagem, sem precauço. Bom dia, sim.


E lá continuámos viagem, giro, giro é que parámos nos semáforos na rua a seguir onde havia outro polícia, como estava vermelho nós como bons condutores e devido à ensaboadela anterior ficámos paradinhos, ao nosso lado e pela berma passaram 3 carros mesmo em frente às barbas do polícia e ele impávido e sereno, tava a ver a hora que o caramelo batia no vidro para "pedire os documento".

4 comentários:

davidix disse...

eu gostava era de ver a tua calma nesta situação... agarravas logo no pescoço do senhor agente :P

nuno disse...

eu ria que nem um desalmado mas entretanto apareceu um puto no outro vidro a vender óculos de sol very nice price

Sérgio Leal disse...

tou mesmo a imaginar a tua calma a falar com os agentes da autoridade :)
se for como da vez do vaso... ainda levavam o nelio preso....

Sara Lambelho disse...

Bem, ainda nem a meio vou das historias todas e ja quase me mijei a rir com tanta comedia.

Os pretinhos sao taralhoquinhos!