terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Bora até Cabo Ledo






Acordar cedinho "07h00 Angolanas / 08h00 Portuguesas" 1 hora de transito para fazer Luanda pelo Samba até Belas que são +- 10km, depois + 60km em estrada boa até ao destino. A transformação na paisagem é interessante, tão depressa existe uma imensidão de musseques (bairros de lata) como de repente toda essa confusão acaba e surge o campo até perder de vista sempre ladeado pelo mar. Fantástico, algo marcante, vi o meu primeiro imbondeiro (árvore típica), olha outro e outro e mais um, olha este tão grande... a princípio a paisagem é parecida com a alentejana em determinadas alturas do ano, basta trocar os sobreiros por imbondeiros.
As estradas são óptimas, existe mesmo uma bonita ponte do Eng. Edgar Cardoso sobre o rio Kuanza, logo a seguir à ponte numa pequena floresta a ladear a estrada e vi os meus primeiros macacos em estado selvagem e logo depois os primeiros resquícios de guerra, um tanque destruído. A paisagem começa a mudar a terra fica mais vermelha com mais imbondeiros uns cactos altíssimos, natureza e mais natureza.

Tcharammmm lindo, onde estamos, xiiiiiii, bonito isto...!
Diz a cicerone: Miradouro da Lua

Vermelhos, barros, verdes e azuis, paisagem lunar, lindo, lindo...sessão fotográfica, deslumbramento e siga...

Um pouco mais à frente num aglomerado de pequenas construções, uma banca de rua e uma nova descoberta, uns frutos amarelos de nome "Maboq" casca dura, um misto de maracujá com outra coisa qualquer que não sei bem o quê é, ácido quanto baste mas saboroso, com pevides enormes.
A viagem continua até ao momento em que, tem que se sair da estrada, surge uma picada, um pequeno rail TT, nada que o Kia Sportage, apesar de novinho em folha, não aguente, no contacto com a natureza aparecem uns aglomerados de palhotas de colmo como os livros do National Geographic e de Geografia mostravam, as pessoas com um ar muito primitivo apesar das roupas e de algumas televisões na rua, mas o modo de vida, os hábitos e as tradições continuam paradas no tempo, a forma de construção, os animais para garantir a subsistência, a seca do peixe.

Chegámos a Cabo Ledo, pequeno resort com umas casinhas muito simpáticas com um restaurante/esplanada juntinho à água com espreguiçadeiras e palmeiras muitas palmeiras, caipirinhas, mais caipirinhas, mergulho em águas quentinhas e hora de almoço, ementa camarão e peixinho (pungo) acabadinho de pescar, já tinha dito caipirinhas, pronto, ok já tinha... passeio na praia para esmoer, soneca, caipi...
Hora de voltar, tentar comprar lagostas aos pescadores, mas já era tarde e já não havia, quando o quilo é a 4 ou 5 dollars esgotam rápido. Chegar às portas de Luanda, transito e mais transito, ver o pôr do sol dentro do carro, Ups polícia, pá outra vez, porr*** quem tem dinheiro para gasosa?

Lá lá lá Senhor Condutori documento bláblá blá não tem papeli da empresa para conduzire esti carro blá blá .... conclusão o condutor não era a pessoa habilitada para conduzir aquele carro, cá do banco de trás, tentativa de tanga, epá o carro é meu, mas magoei o pé não posso conduzir o meu namorado é que teve que conduzir desculpe lá e tal e coiso.... e não é que... Senhor condutorii disculpa aceite podi seguire viagem e já agora aconselho o uso do sinto de sigurança (cá não é obrigatório). Fantástico e sem gasosa. O dia correu mesmo bem.
Mais um pouco, duchezinho, creme hidratante, jantarinho, xixi cama porque amanhã o dia vai ser duro, vamos passear de barco o dia todo, fazer desportos náuticos e beber e fazer praia na ilha do Mussulo. Dureza mesmo.

9 comentários:

Sérgio Leal disse...

tou a ver que a vida é mesmo dura ai ;)

Sara Lambelho disse...

E pronto, acabada a leitura dos posts todos deste blog, garanto que vou voltar imeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeensas vezes, porque o TreTre eh um belissimos contador de historias.

Continua a espalhar magia, meu lindo.

BEija gorda!

david disse...

mas tu estás de férias ou em trabalho? já estamos a pensar em alugar um avião, já que somos tantos com vontade de ir ver isso

Rui Peixeiro disse...

Isto é que é um emprego!!!!


David, quando marcarem o avião reservem um lugar para mim! LOL

Nuno, mete fotos!

nuno disse...

Pronto, pronto, já lá tão as fotosinhas... esta malta pensa que a minha vida é só isto.

sapek disse...

Boa vida primão... É isso mesmo!
Qualquer dia alugamos um avião e fazemos ligação Covilhã - Luanda =)

ps: apenas um reparo, Edgar Cardoso não era arquitecto, era apenas o melhor engenheiro Português e um dos melhores a nível Mundial.

nuno disse...

Pois sim, caro primo erro revisto... fico à espera desse voo.

ze carlos disse...

Duríssima essa vida :) Só pra deixar um abraço e dizer que estou a acompanhar desde o inicio eheheh o teu local de trabalho é do além! Um dia, um dia...

nuno disse...

sim é dificil, o sol, o calor, pá é chato, mas a malta aguenta...