domingo, 5 de outubro de 2008

Ir mais além... ou não!








Quando queremos chegar a sítios inóspitos o que nos espera pode não ser o que mais desejamos.
Aparentemente não havia nada a recear de uma zona árida, de terreno sem água com uma paisagem lunar.

Surge então o inesperado. A pick up fica atolada no meio de uma pasta argilosa com uma consistência assustadora. Tentativas desesperadas para sacar de lá o machibombo, mas sem sucesso.

Chegou então ajuda especializada, mais uns pares de braços, algum capim debaixo das rodas... e nada, cada vez mais encostada ao chão. Passa então um artista num Land Cruiser V8 que se vira para os miúdos que estavam a ajudar, "Pede kumbu pró Pula, tira carro só com kumbu!"... nosso Senhor castiga, não é que o gajo ficou logo atolado 50 metros à frente... eheheheheh!
Os miudos e eu fizemos toda a força que conseguimos mas nada, não conseguimos.

Momentos mais tarde chega o corpo de intervenção constituído por 8 elementos, esses sim negociando o preço 2000kz (+-20 euros) antes de sujar as mãos.
Valeu o dinheiro gasto e tcharammmm, finalmente soltos, livres como passarinhos.

Ufa! Não foi fácil mas já está!

7 comentários:

trade penny stock disse...

well its nice to know that you have great hits here.

Henrique disse...

Companheiro!!!Isso é que foi!
Onde é que andaste metido?
Tens de me dizer onde foste para eu não ir e acontecer o mesmo.
Abraço

Henrique disse...

: )

TRE disse...

Esta aventura foi a caminho das praias dos barcos encalhados, lá para os lados do Panguila.

Henrique disse...

épa isso é aqui para os meus lados, costumo ir a essa praia!!!!!!!!!!!!! Chamamos lhe a praia do sarico.
Mas nunca fiquei encalhado....vou tomar mais cuidado, tiveste sorte em arranjar ajuda aquilo costuma tar um bocado para o deserto!!!!!!!!!!!!

david disse...

ahahah! esta foi boa, tens a mania que sabes e depois ficas atolado. tiveste sorte que ficaste barato :P

TRE disse...

Fica então sabendo que não era eu o condutor.
De qualquer maneira a forma como estava o terreno nada fazia prever um possível atolanço.